❮  Voltar para listagem

Para entender a realidade das empresas de máquinas e equipamentos, a ABIMAQ articulou a realização de uma pesquisa pelo NEO-UFRGS para identificar o potencial deste setor industrial para a implementação de tecnologias e o oferecimento de soluções 4.0.

Participaram da pesquisa 135 empresas do setor de máquinas e equipamentos, sendo 40% delas da região Sul.

Os resultados apontam que as empresas que iniciaram processos de transformação digital obtiveram, de maneira geral, resultados positivos para diferentes metas estabelecidas.

Por outro lado, como formas de incentivo, chama a atenção que quase 70% das fontes de investimentos são derivadas de recursos próprios das empresas, o que também pode explicar a falta de investimentos do setor pela dificuldade de acesso a incentivos para a aquisição de tecnologias avançadas. Desta maneira, as empresas da ABIMAQ mais desenvolvidas na transformação digital são as que possuem maior capacidade de investimentos próprios e que geralmente representa as grandes empresas interna-cionais. Empresas menores e nacionais ficam numa situação de vulnerabilidade neste cenário.

Destaca-se uma mudança no perfil de interesse das empresas. Quando fora publicado o relatório anterior do NEO-UFRGS com a ABIMAQ, em 2018, observou-se um grande interesse das empresas no investimento em tecnologias de manufatura avançada, voltadas para o chão de fábrica. Por outro lado, nesta presente pesquisa há muito interesse em aspectos relacionados aos produtos e serviços inteligentes, que permitem oferecer soluções com maior valor agregado aos clientes, além de permitir obter dados importantes para o desenvolvimento de novas soluções.

Contudo, as barreiras da segurança dos dados aparecem ainda como um grande desafio do setor, sendo este um dos principais pontos em que o setor deve focar futuramente para poder incrementar sua capacidade de oferta de soluções conectadas.

Um ponto positivo que chama a atenção nos resultados encontrados é que a média das empresas no que se refere à prontidão dos aspectos organizacionais e de infraestrutura interna para adotar as tecnologias da transformação digital e da Indústria 4.0 estão acima do ponto médio.

Contudo, os aspectos sociais relacionados com a formação e preparação dos trabalhadores é apresentado como um aspecto de melhoria geral para as empresas associadas da ABIMAQ. Formação de liderança digital, desenvolvimento de modelos de gestão do trabalho no ambiente digital e estratégias de capacitação são necessidades importantes que precisam de maior atenção, no contexto das empresas da ABIMAQ, para fornecer suporte à transformação digital.

Principais recomendações do estudo

Considerando os resultados obtidos, apresentaram-se uma lista de recomendações que podem ser úteis à estratégia da ABIMAQ para promover a implementação da Indústria 4.0 nas empresas do setor:

  • Recomendação 1: Focar na integração da cadeia de suprimentos como estratégia futura da ABIMAQ.
  • Recomendação 2: Desenvolver uma estratégia de liderança digital. Nas tendências mundiais observa-se que a formação de líderes digitais tem sido uma grande preocupação.
  • Recomendação 3: Promover a discussão sobre alternativas para incrementar investimentos em cibersegurança.
  • Recomendação 4: Conscientizar as empresas sobre estratégias de uso de dados. Mesmo que as empresas estejam investindo em tecnologias para a coleta e integração de dados, a inteligência obtida dos mesmos ainda é baixa.

Acesse o relatório completo da pesquisa neste LINK.

Conteúdos Relacionados

FLORENSE móveis e UFRGS desenvolvem projeto para traçar o caminho da empresa para a Indústria 4.0

A Florense, fabricante de móveis de alto padrão de móveis, com sede em Flores da Cunha-RS, iniciou em maio deste ano uma parceria com o Núcleo de Engenharia Organizacional da UFRGS para o desenvolvimento da Jornada 4.0 da empresa. Acessar matéria    ➔