❮  Voltar para listagem

O Laboratório Móvel do grupo de pesquisa do Centro de Excelência em Energia e Sistemas de Potência (CEESP) da UFSM desenvolve pesquisas e atividades na área de sistemas elétricos de potência, energias renováveis, mobilidade elétrica e armazenamento de energia. O CEESP é vinculado ao Programa de Pós-graduação em Engenharia Elétrica e atua no desenvolvimento de projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação nas áreas de geração, transmissão e distribuição de energia.

A equipe do Laboratório Móvel é formada por 8 pesquisadores que atendem a diversas áreas (comunicação, desenvolvimento de software, controle e automação, cibersegurança e gerenciamento de recursos energéticos distribuídos), alunos de iniciação científica, mestrado e doutorado. O laboratório congrega as tecnologias para o abastecimento de veículos elétricos, gerenciamento de energia, supervisão em tempo real de automação de processos e avaliação de impactos sobre as redes elétricas.

No ano passado, a UFSM assinou um contrato em parceria com a CEEE-D e a FATEC, que garantiu aproximadamente 11 milhões de reais a serem aplicados ao longo de 4 anos no projeto Rota Elétrica Mercosul – Suporte ao Desenvolvimento e Gerenciamento para Mobilidade Inteligente. O projeto, coordenado pela professora e pesquisadora do CEESP Alzenira Abaide, está em execução desde 2019 e se propõe a instalar estações de recarga de veículos elétricos ao longo de 905 Km do litoral gaúcho. 

O corredor será composto de estações de recarga rápida nas cidades de Torres, Porto Alegre, Camaquã, Pelotas, Jaguarão, Rio Grande e Chuí. Isso possibilitará viajar até o Uruguai, que já possui uma rota de recargas elétricas. A partir do país vizinho, será possível chegar a Buenos Aires, na Argentina, pela travessia do estuário do Prata. Também será possível acessar a Argentina e o Paraguai seguindo pela rota da Companhia Paranaense de Energia (Copel), por isso o “Mercosul” no nome.

Rota elétrica Mercosul

Junto a cada estação de recarga serão instalados carports, que são espaços visualmente iguais a pergolados, com cobertura de painéis fotovoltaicos. Também serão instaladas fontes de geração eólica e armazenadores, para que os veículos elétricos – que não poluem – possam receber energia de fontes renováveis. Todos esses equipamentos têm um custo bastante elevado, que Abaide atribui ao fato de ser uma tecnologia nova “o custo será reduzido ao longo do tempo, assim como ocorreu com os celulares, e a tendência é que os veículos elétricos se igualem aos veículos comuns”. A professora ressalta a importância de colocar a UFSM à frente da inovação em termos de mobilidade elétrica, que já é uma realidade e será ainda mais no futuro.

Carports (imagem ilustrativa)

O primeiro eletroposto rápido do Rio Grande do Sul foi comissionado na UFSM, junto ao Laboratório Móvel, com o apoio da Companhia Paranaense de Energia (Copel). O Laboratório Móvel conta atualmente com um veículo elétrico Nissan Leaf que é o único modelo no Brasil com a possibilidade de injetar energia na rede ou na residência, em caso de falta de energia ou para fazer parte de um sistema de gerenciamento inteligente de recursos energéticos distribuídos. A partir desse equipamento, uma série de pesquisas estão sendo desenvolvidas visando contribuir com novos modelos de negócio, avaliar degradação de baterias e identificar rotas tecnológicas para auxiliar na ampliação do mercado de mobilidade elétrica no Brasil e América Latina.

Veículo elétrico Nissan Leaf

O CEESP foi tema de um dos episódios da segunda temporada do Programa Inovação Além do Arco. Confira o vídeo no canal da Agittec no Youtube. Para mais informações, entre em contato pelo email ceesp@ufsm.br.

Conteúdos Relacionados

Instituto SENAI utiliza simulação para desenvolvimento de robô pintor

Neste case apresentamos a solução para implementação de um robô pintor para navios desenvolvido por meio de simulação. Acessar matéria    ➔

MES ENTERPRISE AUXILIA TECNOTRI A REDUZIR 60%DO TEMPO DE PARADA DAS MÁQUINAS

Apresentamos o case de sucesso da Tecnotri junto com a Allcance para a implementação do sistema MES focado no processo de rotomoldagem plástica da empresa. Acessar matéria    ➔

Indústria 4.0 na NOVUS: a importância do OEE e sistemas MES

A NOVUS implementou a digitalização em seu processo de manufatura, vivenciando as facilidades da Indústria 4.0 e ampliando a eficiência produtiva. Acessar matéria    ➔